Vem, cara, me retrate/Não é impossível/Eu não sou difícil de ler/Faça sua parte/Eu sou daqui eu não sou de Marte/Vem, cara, me repara/Não vê, tá na cara, sou porta-bandeira de mim/Só não se perca ao entrar/No meu infinito particular(...)"

.tags

. todas as tags

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.les moines boudhistes- my spirit flies

.posts recentes

. ser supreendida!

. facebook...

. voltar aqui

. pontuação...

. cigarro tecnológico

. já tinha saudades...

. ó meu rico menino!

. como quero me sentir!

. perdi-me...e não me consi...

. há quanto tempo anda nest...

. uma forma de vêr!

. uma verdade!

. Não custa nada fazer, é s...

. origem vegetal ou orige a...

. As respostas de um amigo

Domingo, 24 de Setembro de 2006

I´m sad...so sad...

Libertango
 
I´m sad!
Não sei se é cansaço ou tristeza mesmo, não sei o meu pensar, o meu dizer nem mesmo o meu andar, hoje está muito dificil decifrar o meu ser, e logo eu que odeio gente indecisa... mas é assim ontem o espetaculo foi muito bom, mas mesmo muito bom a música de Astor Piazolla tocado por aqueles 5 músicos e aqueles dois pares a dançar o Tango, valeu a pena este grupo argentino, sabe o que faz. De seguida uma onda diferente mas também com algum de bom a comentar João Peneda www.joaopeneda.com/, uma bela voz e muito bom músico, uma presença bastante simpática, vai longe e mereçe, para termirar Luis Portugal - Jáfumega, ton sur ton!
Agora porque estou assim, porque me deitei tarde? porque bebi alcool a mais? nada disso é razão, o motivo sim é ... como é dificil escrever sobre o assunto, não pelo motivo em si mas porque envolve um tigre rouco e uma flor seca...

Chico Buarque - Futuros Amantes

Não se afobe, não
Que nada é pra já
O amor não tem pressa
Ele pode esperar em silêncio
Num fundo de armário
Na posta-restante
Milênios, milênios
No ar
E quem sabe, então
O Rio será
Alguma cidade submersa
Os escafandristas virão
Explorar sua casa
Seu quarto, suas coisas
Sua alma, desvãos
Sábios em vão
Tentarão decifrar
O eco de antigas palavras
Fragmentos de cartas, poemas
Mentiras, retratos
Vestígios de estranha civilização
Não se afobe, não
Que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis
Futuros amantes, quiçá
Se amarão sem saber
Com o amor que eu um dia
Deixei pra você

publicado por bruxabouga às 11:13

link do post | comentar | favorito
|

.porque sou de 67 - Brel

.é só carregar no play e pause na Mylene...

.mais sobre mim

.links

.contas

Search this website:

Powered by Apollofind.com

.as minhas fotos

.arquivos

. Janeiro 2010

. Julho 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.pesquisar

 

blogs SAPO

.subscrever feeds